Turismo Cemiterial


Cemitérios são lugares fascinantes, cheios de curiosidades, símbolos, obras de arte e mistérios. O lugar escolhido para o repouso eterno de entes queridos pode ser também uma ilha de silêncio e paz, onde se pode repensar a vida, e caminhar por dentro de si mesmo. A arte cemiterial possui peculiaridades que convidam a uma análise minuciosa, desprovida de preconceitos.
Visite um cemitério. A morte faz parte da vida.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Túmulo de Nietzsche ameaçado

Nem após a morte o filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) consegue sossego.





O túmulo do autor de Assim falou Zaratustra está ameaçado por um empreendimento de mineração que pode tirar do mapa a localidade de Roecken, onde descansa há 110 anos, nos confins da Saxônia, na antiga Alemanha Oriental.

O grande projeto de minas de carvão a céu aberto da Mibrag é destinado a alimentar usinas na Alemanha, em substituição à energia nuclear.

Enterrado aos pés de uma igreja medieval, Nietzsche é o principal orgulho - e apelo turístico - da região.
O túmulo, orgulho dos habitantes de Roecken,  se encontra ameaçado por um projeto de mineração que pode tirar do mapa esta localidade nos confins da Saxônia, na antiga Alemanha Oriental. O autor de "Assim falou Zaratustra" descansa perto de seus entes queridos sob uma lápide de granito e mármore rosa, aos pés de uma igreja da Idade Média.
Só que a região agora é objeto de um grande projeto de minas a céu aberto destinado a alimentar as centrais na Alemanha, um país que deu as costas à energia nuclear. Os resultados do estudo que se realiza atualmente sobre o subsolo determinarão a viabilidade das intenções da mineradora Mibrag e, portanto, o futuro dos habitantes da localidade. Entretanto, Roecken se apóia em seu filho predileto. "Nietzsche é nosso único trunfo", afirma Dorothee Berthold, diretora da associação criada para tentar vencer a Mibrag, uma empresa controlada por investidores americanos. A mineradora pede calma, alegando que ainda não existe nada decidido e que "o horizonte eventual" de seu projeto é 2025."Ainda podem acontecer muitas coisas até lá", garante.
O túmulo do filósofo, no entanto, atrai a cada ano apenas 1.500 visitantes, que aproveitam a viagem para visitar um pequeno museu ao lado da igreja e observar a casa na qual viveu até os cinco anos.


http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u388231.shtml

Um comentário:

  1. Isso é um absurdo. Essa área é um patrimônio e como tal deve ser protegida.
    Tenho intenção de visitar o lugar, pois sou leitor de sua obra e seu passos pretendo conhecer.
    Nietzsche é um patrimônio mundial e assim sempre sera

    ResponderExcluir